Benefícios para o Aluno

O tênis de mesa é um esporte que trabalha com todo o organismo, trazendo diversos benefícios para seus praticantes, ajuda no desenvolvimento da coordenação motora, do raciocínio rápido, do controle emocional e de muitos outros fatores.

Dentro dos principais objetivos da prática desportiva, destacamos a saúde no seu significado de bem-estar físico, mental e social como objetivo chave no processo de ensino-aprendizagem do tênis de mesa nas escolas.

Utilizamos o tênis de mesa como ferramenta para ajudar o aluno/atleta a desenvolver suas capacidades físicas (coordenação motora, força, resistência, velocidade, etc.) assim como todos os fatores interpessoais e intrapessoais que estão relacionados no processo de treinamento desportivo.

Defendendo a idéia de que a prática esportiva assim como qualquer outro tipo de atividade física está diretamente relacionada com o princípio da saúde como destacamos. O incentivo a esses tipos de atividades é algo menosprezado pelo sistema de educação e tem sido o motivo pelo aumento de problemas relacionados à saúde física, mental e social. Tais como obesidade, depressão, e outras crises físicas e emocionais.

Implementar o Tênis de Mesa, por exemplo como conteúdo nas aulas de Educação Física, ou como atividade no contra turno escolar implica em estabelecer uma nova possibilidade para que as crianças e adolescentes possam desenvolver sua corporeidade e outros aspectos inerentes ao objeto da educação.

Esta corporeidade dos jovens implica em diversos outros aspectos, como a linguagem, a postura, as sensações e sensibilidade do corpo, enfim, aspectos inerentes aos processos de socialização, sexualidade, diversidade, inclusão e todas as possibilidades que a linguagem corporal intensifica nas relações humanas por constituir um ambiente de interação, logo, um micro-sistema social.

A humanização do ambiente escolar, possibilitando aos alunos uma maior participação e o estímulo ao exercício da cidadania, o que historicamente, devido a padrões rígidos de autoridade e disciplina eram antes desestimulados, e ainda hoje passam por um período de transformação, no esporte é diferente. A partir do momento em que se inicia um jogo, o aluno que dele participa é inteiramente responsável pelas decisões, onde, quando e como lançar a bola, onde, quando e como driblar, onde, quando e como tocar, onde, quando e como concluir uma jogada são exemplos claros. Ao mesmo tempo, este mesmo aluno é responsável por interagir com seus companheiros e adversários e assumir seus erros, compartilhar os momentos de tensão, confortar os colegas em momentos de pressão, enfim, o esporte intensifica valores sociais que reproduzem o que às vezes ocorre em dias meses e anos, em apenas 40 minutos neste ambiente.

Um estudo feito pelo chinês Piren Su (1996) citado por MARTINS (1999) fala sobre as grandes variações que o Tênis de mesa representa na hora de um jogo e quão rápido o atleta deve se adaptar, improvisar e criar opções (em frações de segundo) baseados em objetivos e direcionamentos próprios cujo termômetro é a consciência enquanto função ativa. Este tipo de tomada de decisão é imensamente importante para a formação de um ser humano convicto de seus interesses e objetivo, bem como os fatores que tornam possíveis a tomada de decisões em prol de uma causa ou benefício próprio, por exemplo: escolha da carreira, estudos.

Quanto aos aspectos pedagógicos as relações proporcionadas no ambiente da prática da modalidade como pais-atletas, atletas-atletas, treinadores-atletas e pais-treinadores, constituem um amplo mecanismo de interação que desperta um grande vínculo pedagógico, conforme ressalta Lima (1995). O atleta deve ser capaz de compartilhar os progressos e insucessos junto com o grupo em que treina, e embora haja um caráter individualizador no processo de treinamento onde o treinador busca enfocar e otimizar as características individuais, o aluno/atleta nunca treina contra um colega, e sim com um colega. Neste ambiente, ele é estimulado a trocar de parceiros em uma mesma sessão ou entre sessões de treinamento de forma a oportunizar um treinamento com diferentes estilos de jogo.

Outros benefícios importantes para os praticantes do tênis de mesa é a exigência de um comportamento disciplinar durante as aulas, onde destacamos a necessidade da concentração, o raciocínio (auto-correção), a perseverança, o domínio emocional, etc., durante as aulas. Por ser um esporte individual a aluno precisa conhecer a si mesmo, trabalhando os fatores intrapessoais como a auto-estima, motivação, etc., mas é praticado em um ambiente de equipe, trabalhando também fatores interpessoais, o respeito ao próximo, a sociabilização entre os alunos e com o próprio professor.